BaaS

Banking as a Service: o mundo cada vez mais digital!

Tempo de leitura: 15'

Banking as a Service é uma tecnologia que permite que qualquer empresa ofereça aos seus clientes produtos e serviços financeiros.

Sim! Ainda que o seu core business não seja nesse mercado, você pode criar (facilmente) soluções financeiras próprias, tais como conta digital, cartão de crédito, cartão pré-pago, entre outras, e tudo com a sua marca.

O conceito vai ao encontro de diversos fatores, entre eles:

  • o uso cada dia maior da internet; 
  • o novo comportamento do consumidor, inclusive, fortemente impulsionado pela pandemia;
  • a necessidade de uma oferta cada vez maior de produtos financeiros mais acessíveis e desburocratizados.

Seguindo esses princípios, diversas marcas passaram a criar suas próprias soluções. Como resultado, se tornaram mais atrativas, competitivas, aumentaram suas taxas de fidelização e geraram uma nova fonte de receita.

Como trazer tudo isso também para a sua empresa?

O conceito Banking as a Service

O Banking as a Service permite que empresas de variados segmentos atuem também como um banco digital, sem perderem o foco no seu negócio principal.

Isso é possível porque o BaaS, como também é chamado, é feito por meio de APIs, Application Programing Interface.

As APIs podem ser definidas como um conjunto de instruções de programação que conectam um ponto a outro. 

Nesse caso, elas farão a ligação entre a sua empresa e o desenvolvedor das soluções financeiras que, geralmente, é uma fintech.

Vantagens do Banking as a Service

A primeira vantagem do Banking as a Service vem justamente dessa forma de integração, a qual permite que a sua empresa se beneficie do trabalho do desenvolvedor e adquira todos os produtos financeiros prontos.

Ou seja, não é preciso se preocupar com regulamentações nem com tempo e custos de para desenvolver as soluções do zero, o que também torna todo o processo muito mais rápido.

Além disso, todos os serviços que escolher receberão a marca da sua empresa, resultando no aumento da credibilidade do seu negócio junto aos clientes.

E por falar em escolha de serviços, outro importante benefício da solução Banking as a Service é que você pode optar apenas pelos produtos financeiros que realmente resolvam as dores do seu público e tragam valor para o seu negócio.

Desafios do Banking as a Service

Mas, como tudo na vida, há sim alguns desafios no Banking as a Service. Um deles estaria relacionado às regulamentações.

No entanto, como essa questão é de responsabilidade do desenvolvedor, é um obstáculo a menos no caminho das empresas que querem entrar no mercado de serviços financeiros (o que já não acontece quando se trilha esse caminho sozinho).

Por isso, podemos considerar que um dos maiores desafios seja relacionado à segurança. E quando se trabalha com produtos financeiros, nem precisa dizer quanto esse cuidado é essencial. 

É fundamental lembrar que estamos falando de operações com valores pertencentes à sua empresa e aos seus clientes e, se os envolvidos não se sentirem seguros, por qual motivo utilizar os serviços?

A prevenção a fraudes nos pagamentos é um ponto de atenção facilmente sanado com a escolha de um bom parceiro de Banking as a Service.

Entenda mais sobre o assunto ouvindo este podcast do Papo na Nuvem

https://open.spotify.com/episode/7L8qHcOj8VbxlQS5P7xLUw

Assim, ao escolher qual empresa vai lhe ajudar nessa jornada, considere questões como:

 

  • quais opções de banking oferece;
  • se essas podem ser contratadas de forma modular;
  • a facilidade de contratação e de integração;
  • a tecnologia utilizada;
  • a entrega de inovação constante;
  • o suporte ao cliente.

A ascensão dos bancos digitais no Brasil e no mundo

Já é possível afirmar que o mundo está cada vez mais digital. Nessa nova realidade, os serviços financeiros não poderiam ficar de fora.

Quando falamos em banco digital é visível o crescimento desse modelo de negócio tanto no Brasil quanto no restante do mundo.

Uma pesquisa realizada pelo boostLAB, hub de negócios do Banco BTC Pactual para empresas tech, em parceria com a ACE Cortex, consultoria de inovação, mostrou a revolução dos bancos digitais em 2020.

O Reino Unido, especialmente, foi o lugar onde a oferta de produtos financeiros digitais se espalhou mais rapidamente, atraindo milhões de usuários, com forte impacto entre os anos de 2014 e 2015.

No Brasil, o estudo apontou que o número de bancos digitais cresceu 147% entre os anos de 2017 e 2018. 

Parte dessa expansão se atribui à oferta de contas que geram economia com as taxas de manutenção, fator apontado por 53,7% dos brasileiros que utilizam essa solução.

A importância de agregar serviços financeiros à experiência do consumidor

Hoje, vemos grandes nomes com Uber e iFood — esse último, inclusive, parceiro da Zoop — que agregaram produtos financeiros aos seus portfólios, mesmo não fazendo parte diretamente desse mercado.

Com isso, ambas as empresas solucionaram as dores dos seus clientes de maneira mais pontual do que os grandes bancos. Ao mesmo tempo, geraram uma nova fonte de receita para seus negócios e se tornaram mais atrativas e competitivas.

Mas a importância de oferecer serviços financeiros digitais é ainda mais abrangente. Como já mencionado, esse movimento vai ao encontro do novo comportamento do consumidor. 

Uma pesquisa da FEBRABAN mostrou que as transações realizadas via Mobile Banking teve um aumento de 19% em 2019, levando esse canal a se tornar um dos principais quando o assunto é contratação de serviços e operações financeiras.

Para se ter uma ideia do uso cada vez maior da tecnologia para a realização de transações financeiras, só via Mobile Banking foram feitas mais de 39,4 bilhões de operações em 2019. 

Via Internet Banking foram 16,8 bilhões de transações bancárias no mesmo ano. Por outro lado, as presenciais em agências foram apenas 5,7 bilhões.

Em resumo, as grandes marcas estão buscando meios de oferecer produtos e serviços financeiros ao seu público, pois, assim:

  • conseguem atender todas as suas necessidades em um único lugar e, visto que os clientes não precisarem buscar soluções em outros locais, se tornam mais fiéis;
  • expandem seu portfólio de serviços, aumentado o valor da empresa e seu poder de competitividade;
  • reforçam sua autoridade e credibilidade, graças à entrega de produtos financeiros que levam a própria marca;
  • destacam-se no mercado de atuação, se tornando mais atrativas não apenas para novos clientes, mas também para potenciais investidores;
  • melhoram a experiência do consumidor de ponta a ponta do processo.

A escalabilidade com serviços financeiros digitais é outro motivo que não pode ficar de fora dessa lista.

Isso acontece porque essa oferta permite que a sua empresa otimize processos relacionados a pagamentos, aumente seu valor no mercado ao entregar soluções completas e gera maior possibilidade de expansão.

Ou seja, o conceito Banking as a Service também ajuda para que a sua empresa se torne um negócio escalável, abrindo um leque com diversas oportunidades de crescimento.

Tendências e expectativas das empresas de serviços financeiros

Mas o que esperar do futuro dos meios de pagamento? É certo que esse processo de digitalização se tornará cada dia maior, mais evidente e esperado.

Nessa trajetória, o próprio Banco Central vem entregando soluções que contribuem para chegarmos a esse resultado.

O PIX, por exemplo, vai otimizar o pagamento e o recebimento de valores ao permitir que essa transação aconteça de forma on-line e em até 10 segundos, a qualquer hora ou dia da semana.

O Open Banking, outro assunto bastante comentado nos últimos tempos, visa tornar o mercado financeiro mais transparente, acessível e competitivo aos players participantes.

Ou seja, incorporar serviços financeiros à sua empresa, por meio de soluções como o Banking as a Service, já pode ser visto como uma evolução natural do varejo.

Como dito, além de melhorar a experiência do consumidor, empresas que passarem a trabalhar com a entrega desses produtos estarão alinhadas com a nova realidade do setor, não perdendo oportunidades de negócios e, consequentemente, se tornando cada dia mais lucrativas.

Este artigo foi escrito por Rafael Lavezzo, Chief Revenue Officer da Zoop, fintech líder em tecnologia para serviços financeiros,  um dos parceiros da Dock que consome nossas soluções para transformar o mundo de pagamentos.

Voltar

DeepDock Materiais exclusivos e análises amplas para
quem quer se aprofundar sobre o nosso negócio.
E-books, infográficos, whitepapers, pesquisas e cases.

Acessar gratuitamente

Você está pronto para se tornar um
pioneiro do banking para empresas
no Brasil?

Quero abrir o meu banco