Como criar um banco digital: o caminho das pedras para os negócios que desejam embarcar nessa jornada

Publicado em 21 de junho de 2022.

Tempo de leitura 9 minutos de leitura

Os países da América Latina estão vivendo uma grande revolução no seu sistema financeiro. Além do “boom das fintechs”, players de diversos setores estão ingressando nesse universo e aproveitando as inúmeras oportunidades que ele oferece. Uma vez que ainda existe bastante espaço para novos entrantes, entender como criar um banco digital e fazer parte desse movimento é fundamental.

 

Oferecer serviços financeiros digitais se tornou algo simples e possível graças ao modelo do Banking as a Service (BaaS). Essa solução baseada em APIs permite que qualquer empresa ou instituição tenha o seu próprio ‘banco’, com a sua marca e o seu modelo de negócio, de forma rápida e sem maiores complicações.

Além disso, a possibilidade de oferecer uma experiência completa de banco digital sem se tornar uma instituição bancária está relacionada ao fenômeno do Embedded Finance, que está provocando uma grande evolução na distribuição dos serviços financeiros não apenas na América Latina, mas no mundo todo.

Contudo, mais do que abordar a teoria por trás dessa transformação, a ideia deste artigo é falar de modo mais prático sobre como criar um banco digital e as suas vantagens.

 

Como criar um banco digital do zero: o modelo que possibilita a participação de diferentes players

O conceito de “as a service” é uma grande tendência atual e a expressão é usada para identificar serviços oferecidos de forma flexível, contratados com facilidade e rapidez. Nesse modelo, existem soluções em diversas áreas, que deram origem, por exemplo, ao Software as a Service, ao Data as a Service e, é claro, ao Banking as a Service.

 

universo financeiro as a service

Plataforma de APIs

No caso do BaaS, ele é acessível ao cliente por meio de tecnologias de Interface de Programação de Aplicações (APIs, na sigla em inglês para Application Programming Interface). Com essas plataformas de APIs de código aberto, os dados podem ser agregados e cruzados de forma simples.

Assim, os clientes pagam pelas soluções utilizadas e podem administrar as contas que gerenciam, oferecendo serviços como pagamento, compras no cartão e outras transações financeiras.

 

Embedded Finance

Como sabemos, graças ao modelo de tecnologia como serviço, assistimos à evolução do Embedded Finance, que descreve essa capacidade de distribuição de soluções financeiras a empresas que não atuam necessariamente nesse setor.

Logo, ele está relacionado a essa grande transformação do mercado financeiro, que está deixando cada vez mais tênue a linha de separação entre o provedor “tradicional” de serviços financeiros e os novos provedores – que não são bancos, mas usufruem do BaaS.

Neste último grupo, temos, desde varejistas a empresas de tecnologia, telefonia e outros segmentos que começaram a entrar no sistema à medida que a barreira tecnológica e regulatória está ficando mais transponível e provedores de Banking as a Service, como a Dock, passam a proporcionar essa oportunidade.

 

Conheça casos de uso de como criar um banco digital em diferentes segmentos:

 

Passo a passo: como criar um banco digital

Tanto as fintechs com atuação exclusiva nessa área como os players de outros setores que decidem oferecer soluções financeiras precisam passar por diferentes etapas para poder ingressar nesse mercado.

Por essa razão, é importante saber como criar um banco digital e quais os passos necessários nesse processo. Aqui vamos tratar sobre algumas das fases fundamentais dessa jornada.

 

Entender de que forma o negócio vai atuar

As plataformas de BaaS baseadas em APIs de código aberto permitem uma personalização muito grande das soluções e, assim, conseguem atender diferentes tipos de demandas. Por isso, é importante que o negócio tenha em mente de que forma deseja atuar para se destacar nesse mercado ou, se for o caso, para atender às necessidades de uma carteira de clientes já existente.

Nesse sentido, ao pensar em como criar um banco digital, será preciso definir quais serviços serão oferecidos aos usuários. Como podemos perceber por meio das soluções de Digital Banking da Dock, o leque de possibilidades é bastante amplo. É possível oferecer uma conta digital completa, que permite movimentações bancárias e até empréstimos com rapidez e segurança, ou adaptada ao seu negócio, incluindo itens como:

  • Saques;
  • Cartão de débito ou crédito;
  • Pagamento de conta;
  • Pagamento instantâneo;
  • Transferência;
  • Geração de boletos;
  • Recargas e vouchers;
  • Empréstimos pessoais;
  • Conta remunerada.

 

Encontrar o provedor ideal de BaaS

Encontrar o provedor ideal de BaaS, que tenha uma plataforma adaptável ao seu modelo de negócios e ofereça tudo que a sua empresa necessita, também é um dos passos essenciais de como criar um banco digital.

A Dock, por exemplo, cuida de toda a tesouraria da empresa, incluindo a abertura de contas, o processamento e o acompanhamento das transações, da autorização à liquidação, prezando pela qualidade e segurança das operações. A sua plataforma de digital banking inclui:

  • Onboarding digital de clientes (KYC, biometria etc);
  • Sistemas antifraude em cada transação;
  • Gestão de contas de pagamento (ledger de débito e crédito);
  • API gateways com documentação pública e completa;
  • Suporte total regulatório e contábil;
  • Ferramentas de conciliação financeira.

 

Ter conhecimento sobre questões regulatórias

Além da questão tecnológica, uma parte importante e desafiadora que o empreendedor também precisa conhecer sobre como criar um banco digital diz respeito às questões regulatórias envolvidas nos serviços financeiros.

É necessário ter conhecimento sobre as exigências dos órgãos reguladores e compreender se o provedor de BaaS também garante a responsabilidade e o aparato necessários à adequação regulatória.

 

Quais as vantagens de criar um banco digital

Agora que já tratamos dos principais pontos sobre como criar um banco digital, chegou o momento de ilustrar de que forma ter o próprio banco pode ser muito vantajoso em vários aspectos.

Isso tanto para fintechs que terão nesses serviços a sua principal atividade, quanto para negócios de outros segmentos que decidem entrar no sistema financeiro.

 

Oferecer serviços financeiros sem se tornar uma instituição bancária

O modelo do BaaS e a possibilidade de criar um banco digital é ideal para empresas que em pouco tempo e com baixíssimo investimento desejam começar a oferecer serviços financeiros.

Esse tipo de plataforma permite que várias etapas de um processo que costuma ser trabalhoso, caro e demorado sejam superadas mais rapidamente. Dessa forma, a organização passa a atuar oferecendo soluções financeiras, sem toda a burocracia e as exigências de ser, de fato, uma instituição bancária.

 

Melhorar a gestão financeira do negócio e reduzir custos

Ao contar com o próprio banco, o negócio consegue otimizar a sua gestão financeira, simplificando transações e reduzindo os seus custos. O pagamento a fornecedores, canais e funcionários pode ser feito de forma rápida e dinâmica, assim como o controle financeiro passa a ser muito mais simples e acessível.

 

Ampliar o portfólio, atrair clientes e ter nova fonte de receitas

No caso de quem já é atuante em outro segmento, como os varejistas, por exemplo, criar um banco possibilita que a empresa aumente o seu portfólio incluindo serviços financeiros e, assim, atraindo novos clientes.

Além disso, as transações realizadas pelos usuários, assim como as tarifas aplicadas, ficam para a empresa e, dessa forma, ela investe em uma nova fonte de lucro para o negócio.

 

Aproveitar diferentes oportunidades de mercado e contribuir para a inclusão financeira na América Latina

Poder entregar uma melhor experiência para o consumidor, que está cada vez mais exigente, atendendo a necessidades específicas de determinados nichos e aproveitando diferentes oportunidades de mercado é outra vantagem de criar um banco digital.

Leia também: Open X: o que vem depois do Open Finance?

 

Assim como essas, existem muitas outras oportunidades a serem aproveitadas no mercado latino-americano. O que você está esperando para fazer parte dessa revolução?

Nós acreditamos na tecnologia como o principal potencializador da evolução de nossos clientes e também da transformação do papel das finanças, impulsionando a sociedade. Saiba mais no nosso vídeo manifesto:

Como criar um banco digital: o que você viu neste artigo

  • O mercado financeiro latino-americano vive um momento de muita evolução e, uma vez que ainda existe bastante espaço para novos entrantes, entender como criar um banco digital e fazer parte desse movimento é fundamental.
  • O Banking as a Service permite que qualquer empresa ofereça serviços financeiros de forma rápida e acessível, sem precisar se tornar uma instituição financeira. Isso é possível graças a APIs de código aberto.
  • O Embedded Finance é um fenômeno que está transformando o mercado, pois distribui os serviços financeiros e possibilita que novos players ingressem no sistema.
  • Para criar um banco digital, é preciso entender quais os serviços que o negócio vai oferecer, encontrar o provedor ideal de BaaS e compreender as questões regulatórias envolvidas.
  • Entre as inúmeras vantagens de ter o seu próprio banco, estão oferecer serviços financeiros sem se tornar uma instituição bancária, ampliar o portfólio, e atrair clientes e ter uma nova fonte de receita.
  • Além disso, com o BaaS é possível aproveitar diferentes oportunidades de mercado e contribuir para a inclusão financeira na LatAm, como estão fazendo a B89 e a Coink.

 

Como criar um banco digital do zero? Artigos relacionados ao tema!

Quer ficar por dentro das últimas novidades no mercado de pagamentos e digital banking?

Inscreva-se na nossa newsletter mensal: