Fintech as a Service: como o modelo impulsiona o mercado de meios de pagamento

Publicado em 28 de maio de 2021.

Tempo de leitura 6 minutos de leitura

Embora a pandemia tenha reduzido o número de desbancarizados, precisamos avançar em uma velocidade ainda maior para garantir a recuperação econômica e melhorar o bem-estar social no país. Nesse contexto, o modelo do Fintech as a Service (FaaS) tem um importante papel para a aceleração da inclusão financeira.

Como acompanhamos nos últimos meses, sobretudo em função da pandemia, a aceleração da digitalização no mercado de meios de pagamento resultou em um aumento das pessoas bancarizadas no Brasil.

No entanto, segundo um estudo do Instituto Locomotiva, que analisou a situação em janeiro de 2021, ainda existem 34 milhões de brasileiros que não têm acesso a bancos ou que não movimentam suas contas com frequência (os “falsos bancarizados”).

Logo, há uma parcela significativa da população não incluída na utilização dos serviços financeiros no país – um desafio importante no momento atual em que precisamos colher benefícios da inclusão financeira para a retomada da economia.

Diante desse cenário, o modelo de Fintech as a Service pode ser um grande aliado, pois decodifica o universo financeiro para que bancos, fintechs e empresas que já estão regulamentadas como instituições de pagamento (IPs) possam acelerar o desenvolvimento de soluções financeiras que intensifiquem esse processo de inclusão. Entenda melhor o que é, como funciona e quais suas vantagens neste artigo!

O que é Fintech as a Service?

Fintech as a Service é um modelo que permite que organizações de qualquer segmento e que já estejam regulamentadas como IPs desenvolvam seus próprios serviços e produtos financeiros, de forma simples, rápida e segura, a partir de APIs desenvolvidas por um provedor de tecnologia especializado em meios de pagamento.

Podemos pensar no conceito como uma caixa de ferramentas — na verdade de opções tecnológicas — que a companhia contrata para poder oferecer uma série de soluções aos seus clientes.

Considerando que no formato “as a service”, você só paga pelo que usa, no FaaS ocorre o mesmo: dentre o rol de recursos disponíveis, você escolhe o que faz mais sentido para seus usuários, paga apenas pelo que contratar e passa a contar com soluções customizadas para o seu negócio.

Além disso, toda atualização tecnológica é responsabilidade do parceiro, otimizando custos e recursos internos no desenvolvimento e na adequação das soluções.

Banking as a Service e Fintech as a Service: qual é a diferença?

Embora sejam semelhantes, é importante saber que BaaS e FaaS são modelos diferentes, para perfis também diferentes de negócios.

No Banking as a Service, o provedor de tecnologia em meios de pagamento oferece serviços completos para qualquer organização que deseja criar um banco do zero. Isso inclui, por exemplo, questões ligadas ao relacionamento com as bandeiras de cartões e à regulamentação necessária para atuar nesse mercado.

Por outro lado, no modelo Fintech as a Service, a empresa fornece a tecnologia a organizações que já têm licença própria para oferecer serviços financeiros e bancários. Ou seja, nesse caso, elas já estão regulamentadas para atuar como fintechs e precisam somente do aparato tecnológico para desenvolver suas soluções com agilidade.

Como funciona o FaaS e quais serviços e produtos podem ser oferecidos nesse modelo?

Na prática, como este modelo funciona?

As provedoras tecnológicas de Fintech as a Service, como a Dock, desenvolvem APIs que possibilitam a criação dos produtos financeiros. E, por meio de uma plataforma white label e plug-n-play, as instituições de pagamento podem agregar serviços ao seu portfólio e customizar as soluções com a sua marca.

A plataforma de APIs da Dock, o Caradhras.io, conta com mais de 35 produtos para que instituições financeiras, bancos, empresas de varejo e outras IPs possam entregar a melhor experiência para seus clientes.

Veja alguns desses serviços:

  • Emissão de cartão;
  • Transferências bancárias;
  • P2P;
  • Conta pagamento;
  • Bank alias;
  • Pagamento de contas;
  • Boletos;
  • Investimentos;
  • Recargas;
  • Seguros;
  • KYC;
  • Soluções antifraude;
  • Call center;
  • Conta remunerada;
  • Pedágio e estacionamento;
  • Folha de pagamento.

Fintech as a Service como oportunidade para impulsionar os negócios – e transformar a sociedade!

O modelo do Fintech as a Service permite que a instituição de pagamento seja competitiva no setor de meio de pagamentos com agilidade e sem a necessidade de desenvolver internamente as ferramentas tecnológicas.

De acordo com Fred Amaral, CTPO da Dock, “o FaaS permite que empresas usem tecnologia de ponta para oferecer novos serviços financeiros ou melhorar os que já oferecem, de modo ágil e seguro, sem precisar desenvolvê-los do zero. O modelo possibilita que as organizações se adaptem facilmente às mudanças do mercado e às demandas dos clientes, automatizando serviços”.

E, como mostram as estatísticas sobre inclusão financeira, o mercado brasileiro está em processo de amadurecimento e não apenas tem espaço, como necessita de negócios focados em oferecer soluções financeiras a um número cada vez maior de pessoas.

Neste sentido, a evolução do mercado de meios de pagamento transforma a economia e a sociedade em diversos aspectos. O modelo de Fintech as a Service contribui para que surjam novas alternativas de produtos e serviços ao consumidor, o que promove uma competição saudável entre os players e também eleva a qualidade de serviços do setor financeiro. 

 

Fintech as a Service: o que você viu neste artigo?

  • Ainda existem 34 milhões de brasileiros que não têm acesso a bancos ou que não movimentam suas contas com frequência;
  • Fintech as a Service é um modelo que democratiza a tecnologia em meios de pagamento para que bancos, fintechs e empresas já regulamentadas possam desenvolver e oferecer suas soluções financeiras;
  • Diversos serviços e produtos financeiros podem ser oferecidos no FaaS. O Caradhras.io, plataforma da Dock, disponibiliza mais de 35 itens para que as organizações entreguem a melhor experiência para seus clientes;
  • FaaS representa uma grande oportunidade para ingressar no mercado, que necessita de novos players focados em oferecer cada vez mais soluções, e contribui para inclusão financeira no país.

 

Artigos relacionados

Aviso de cookies

Para melhorar a sua experiência em nossas páginas e garantir uma sessão segura, avisamos que o uso de cookies está ativo. Ao navegar em nosso site, você permite automaticamente o recolhimento de estatísticas para o envio de alertas e serviços relacionados ao seu interesse. Para obter mais informações sobre cookies, acesse nossa Política de Cookies.