Fintechs

Entenda de uma vez por todas o que é uma conta digital

A transformação digital tornou toda a área empresarial em um ambiente de efervescência disruptiva. Um exemplo é a transformação paradigmática do setor financeiro. Se antes, os bancos tradicionais imperavam soberanos sobre a operação de serviços financeiros, atualmente as instituições digitais ganham grandes espaços. Isso pode ser percebido pelo alto volume de pessoas que estão migrando da conta tradicional para a conta digital.

Mas qual é a diferença entre esses dois tipos de contas? Qual é a vantagem de possuir uma conta digital? Falaremos sobre isso neste artigo.

O que é uma conta tradicional?

A conta bancária tradicional é uma “velha conhecida” dos usuários de serviços financeiros. Embora muitas delas possam ser acessadas por meio do internet banking, boa parte dos serviços precisam ser resolvidos fisicamente em uma agência bancária. Outra característica dessas contas são as elevadas taxas cobradas pelas cestas de serviços.

De acordo com a pesquisa “Preços de serviços bancários”, que mostra um comparativo entre as tarifas avulsas e pacotes cobrados pelos bancos nos anos 2017 a 2019, o reajuste médio aplicado ficou na margem de 14%.

Falando sobre esse índice, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), órgão responsável pelo estudo citado, revelou que esse índice é o dobro da inflação da economia registrada nesse mesmo período. Esses altos reajustes oneram e muito o consumidor final.

No geral, a conta tradicional inclui uma taxa mensal de manutenção e outras cobranças, vindas por meio da aquisição de serviços. Além disso, quando a cota de utilização de serviços de uma cesta é ultrapassada, ocorre a incidência de taxas, como acontece com os saques e os extratos.

Como funciona uma conta digital?

De forma geral uma conta digital – também conhecida como conta de pagamento – é um modelo que se utiliza da internet para operar sem a intermediação de um banco físico tradicional. Ponto.

Uma definição curta que guarda nas entrelinhas maior revolução dos serviços bancários de todos os tempos.

Ao contrário das tradicionais, as contas digitais são mais simples de usar e muito menos burocráticas. Isso é possível porque esse tipo de conta disponibilizada por uma instituição de pagamento, é controlado por meios virtuais, como um aplicativo de smartphone. Não importa se o usuário queira abrir ou fechar uma conta, realizar transferências, pagamento de boletos, ou gerir suas finanças. Ele pode fazer tudo isso por meio do site ou app do banco digital.

Essa facilidade fica evidenciada já na hora de abrir uma conta. Em bancos tradicionais, o titular da conta precisa estar fisicamente presente na hora da assinatura do contrato – seja para conta PF ou PJ. Em uma conta digital, o dono da conta pode fazê-la na hora que quiser e de onde quiser, basta ter acesso à internet e aos documentos exigidos pela instituição. 

Essa instituição, financeira ou de pagamento, é a responsável por gerenciar as contas digitais e oferecer serviços ou produtos que atendam às necessidades dos clientes.

Uma grande vantagem oferecida pelas contas digitais são as baixas taxas de manutenção ou até mesmo a ausência delas, além da possível redução das tarifas. O já citado estudo feito pelo IDEC mostrou que a diferença entre as taxas dos bancos digitais e tradicionais é grande. 

Recentemente, um artigo do site da revista Exame publicou que as contas digitais custam 50% a menos para os correntistas do que as tradicionais. Uma vez que, não cobram taxas tão altas e usam a tecnologia para reduzir os custos de serviços. Sendo assim, a conta digital oferece benefícios maiores do que nos bancos tradicionais.

Dependendo do modelo de negócios da instituição, a conta digital pode disponibilizar:

  • Transferências ilimitadas via TED;
  • Emissão de boletos bancários a taxas vantajosas;
  • Abertura e fechamento de contas sem burocracia;
  • Isenção de taxas para abertura e movimentação;
  • Acesso a opções de investimentos de renda fixa, como o Certificado de Depósito Bancário (CDB) e Letras de Crédito Imobiliário (LCI).

Além da variedade de serviços, o cliente pode escolher o tipo de conta que tenha o pacote ideal para seu perfil e rotina. Com isso, as empresas estão sempre de olho no comportamento dos consumidores, a fim de entregar o melhor serviço e se destacar na concorrência. 

Segundo o estudo Does digital leadership in banking really matter?, publicado pela Accenture, os bancos tradicionais precisam lidar com o desafiador processo de transformação digital para continuarem competitivos no mercado financeiro do futuro. Uma tarefa um pouco mais complicada para as instituições bancárias que demoraram a dar início à digitalização sistemática de seus serviços e operações.

A quem interessa uma conta digital?

Uma conta digital pode beneficiar pessoas físicas e jurídicas, que buscam opções mais práticas e econômicas para realizar transações cotidianas e recorrentes (pagamento de fornecedores, por exemplo) com agilidade. Em contrapartida, a oferta de serviços financeiros relacionados à operações de crédito e empréstimos podem ser restritos ou limitados.

Quem pode oferecer uma conta digital?

Além dos bancos tradicionais e digitais, qualquer empresa hoje pode oferecer serviços financeiros.

Bancos tradicionais oferecem esse tipo de conta como um serviço opcional baseado em conta conta bancária comum. É preciso ir até a agência física para habilitar o recurso. 

Os bancos digitais realizam toda a interação entre seus clientes pela internet, através de computadores e celulares. Essas instituições oferecem, portanto, contas digitais por regra enquanto não disponibilizam nenhum tipo de conta tradicional.

Fintechs são instituições digitais oferecem os mais diversos tipo de serviços financeiros seja para pessoas físicas e/ou jurídicas. Vale ressaltar aqui que bancos digitais também são fintechs, mas estão longe de representar sozinhos a amplitude deste segmento digital. 

As fintechs tem potencial para oferecer contas digitais para TODOS os setores da economia desde pessoas físicas (como bancos digitais) até para empresas segmentadas na indústria extrativista, no varejo ou atacado. 

Por meio de uma plataforma BaaS, qualquer empresa – independente de porte ou segmento – pode se tornar uma instituição de pagamento. Ela pode usar a plataforma para ofertar contas de pagamento para seus clientes atuais ou até mesmo adicioná-lo ao core business da empresa e expandir seu mercado de atuação.

O futuro das contas digitais

As contas digitais estão na linha de frente da revolução dos serviços bancários no mundo. É através delas que pessoas e empresas estão transformando a forma como transacionam seus valores sem nem ao mesmo chegar perto de uma agência bancária. A tendência é que essa transformação se aprofunde ainda mais com a evolução de formas de pagamento cada vez mais seguras para assegurar experiências com o menor incidência de fricção de pagamento entre usuários e empresas.

Voltar

DeepDock Materiais exclusivos e análises amplas para
quem quer se aprofundar sobre o nosso negócio.
E-books, infográficos, whitepapers, pesquisas e cases.

Acessar gratuitamente

Você está pronto para se tornar um
pioneiro do banking para empresas
no Brasil?

Quero abrir o meu banco