Fintechs

Os 5 principais diferenciais de uma fintech de sucesso

O estudo Global Fintech Market – Growth, Trends, and Forecast (2019-2024) aponta para o crescimento mundial dos serviços financeiros disponibilizados pelas fintechs. Até 2024, as transações financeiras feitas por pagamentos digitais se elevará em 13,2%, movimentando bilhões de dólares.

De acordo com essa pesquisa, a Ásia registrará a maior taxa de crescimento das fintechs, em especial na China e na Índia. Mas qual é o cenário das fintechs brasileiras? Segundo a pesquisa Fintech Deep Dive 2018, realizada pela Associação Brasileira de Fintechs (ABFINTECHS), o principal nicho de atuação são os meios de pagamento (25%).

Embora grande parte delas estão iniciando os seus negócios (51%), muitas faturam acima de 10 milhões de reais (12%). Enquanto outras (21%) registraram um faturamento entre 1 e 10 milhões de reais. De fato, as fintechs nacionais estão em ritmo de expansão.

Para entender melhor esse pulsante universo, apresentaremos neste artigo as principais características das fintechs que se destacam no seu ambiente comercial.

Quais são os principais diferenciais das fintechs de sucesso?

Podemos citar muitos exemplos de fintechs de sucesso, como o Nubank. Nem é sem motivos que, segundo um artigo da revista Exame, o negócio é avaliado em 10 bilhões de dólares e promete disparar em crescimento nos próximos anos.
Mas o que faz essa e outras fintechs serem considerados negócios bem-sucedidos? Vejamos 5 requisitos importantes.

1. Serviços 100% digitais

Esse é um dos principais diferenciais das fintechs de sucesso: serviços totalmente digitais. No caso dos negócios voltados para pagamentos, as funcionalidades dos aplicativos e das plataformas permitem que o usuário realize várias transações online.

Por exemplo, algumas disponibilizam cartões de crédito digitais, conta corrente e transferências financeiras. Todos esses recursos oferecidos são facilmente utilizados com apenas alguns cliques por meio de dispositivos móveis.

2. Foco na experiência do cliente

Os conceitos consumer experience e design thinking estão no DNA das fintechs de sucesso. Sendo assim, esses negócios conseguem entregar produtos e serviços focados na experiência do cliente. Desse modo, suprem as necessidades e personalizam o relacionamento com o público-alvo.

Um desses serviços são os investimentos. Mesmo aqueles usuários que não entendem nada sobre fundos de rendas fixas e variáveis, certificados de depósitos bancários (CDB) ou tesouro direto, tornam-se investidores. Para isso, os sistemas virtuais definem o perfil do investidor e apresentam a melhor opção para injetar o seu capital.

3. Atualização de recursos

Essa busca incessante pela melhor experiência do cliente embasada em uma estratégia de dados (big data, business intelligence e inteligência artificial), é a receita para o sucesso de muitas fintechs. Afinal, essa base de informações as leva a desenvolver constantemente atualizações dos seus sistemas.
Um exemplo são as fintechs que oferecem serviços financeiros por meio de plataformas de Banking as a service (BaaS). Essa é uma inovação criada pelas fintechs, pois viabiliza a atuação de empresas que não são do setor financeiro, como instituições de pagamento. Dessa forma, oferecem uma cartela de recursos cada vez maior e atualizada a seus clientes, adequando-se às necessidades de mercado, mas também em segurança e operações.

4. Testes de mercado

As fintechs não têm receio de testar continuamente seu modelo de negócios. Por isso, lançam um produto ou serviço e observam atentamente a reação do público-alvo. Caso a resposta seja favorável, a estratégia é repetida e aprimorada. Se a reação for negativa, os pontos que precisam ser melhorados são estudados e transformados em soluções mais eficientes.

Esse tipo de comportamento é apreciado pelos clientes que se sentem parte do negócio. Ao perceberem que a sua voz é ouvida, engajam-se com a fintech e passam a divulgá-la fielmente. Recentemente, um artigo da revista Exame citou o exemplo de fintechs que estão investindo em plataformas de aplicações financeiras com robôs. Mas não sem antes testarem o sistema com clientes investidores.

5. Visão holística de mercado

Algumas empresas levam anos para identificar áreas inexploradas no mercado em que atuam e outras nunca enxergam essas possibilidades. Contudo, as fintechs de sucesso nascem exatamente nesses “vácuos” deixados pelas grandes organizações. Em vista disso, essas instituições não têm escolha senão formar parcerias com as fintechs.

É o que está acontecendo com muitos bancos tradicionais que utilizam as fintechs para oferecer serviços inovadores para os clientes. Para otimizar ainda mais esses serviços, as fintechs investem em plataformas de serviços financeiros disponibilizadas pelas instituições de pagamento.

Essa cadeia da inovação favorece a evolução dos meios de pagamentos. Dessa forma, não só os clientes são beneficiados, como também as fintechs que tem uma base sólida para desenvolverem soluções cada vez mais disruptivas. Sem dúvida, elas ainda nos surpreenderão cada vez mais!

Voltar

DeepDock Materiais exclusivos e análises amplas para
quem quer se aprofundar sobre o nosso negócio.
E-books, infográficos, whitepapers, pesquisas e cases.

Acessar gratuitamente

Você está pronto para se tornar um
pioneiro do banking para empresas
no Brasil?

Quero abrir o meu banco