Mercado de crédito na América Latina: 4 oportunidades para impulsionar o setor

Publicado em 6 de dezembro de 2022.

Tempo de leitura 10 minutos de leitura

O mercado de crédito definitivamente não é mais o mesmo: novos participantes, novos produtos e clientes buscando condições mais justas e transparentes fazem parte do novo paradigma para o setor. 

Empresas que precisam de dinheiro para expandir suas operações, marcas de varejo que querem trabalhar com novos produtos para incentivar vendas e pessoas que querem financiar a compra de uma casa própria: esses três exemplos são extremamente comuns dentro da realidade latinoamericana. E, em todos eles, costuma haver a necessidade de captar um montante de dinheiro para que o objetivo final (a expansão, o aumento das vendas e a casa própria) seja realizado.

O mercado de crédito e as suas soluções são essenciais para movimentar a economia e permitir que empresas e pessoas possam realizar seus projetos. Na América Latina, particularmente, o cenário para a o setor é promissor: milhões de cidadãos recentemente bancarizados e o potencial de oferecer serviços a taxas justas para evoluir negócios e impulsionar a verdadeira inclusão financeira. Entenda melhor neste artigo quais são as principais oportunidades!

 

Definindo o que é o mercado de crédito: muito além das instituições tradicionais

 

O mercado de crédito é uma parte já consolidada dos mercados de pagamento e banking em toda a região da América Latina. É nele que acontecem as “intermediações financeiras” ― ou seja: a troca entre credores e tomadores de recursos.

Em linhas gerais, então, o mercado de crédito se posiciona como o responsável por conceder e possibilitar diferentes tipos de financiamento para pessoas físicas e pessoas jurídicas. Além disso, ele também trabalha com diferentes soluções de crédito, sobre as quais vamos falar logo mais.

O que é importante saber, entretanto, é que este é um mercado cada vez mais amplo: se antes tínhamos essencialmente bancos oferecendo empréstimos e financiamentos e a oferta de crédito no varejo por meio de soluções como o crediário, atualmente temos uma variedade muito maior de players atuando no setor.

De fintechs especializadas a empresas de diferentes segmentos apoiando seus públicos com serviços bastante personalizados graças ao embedded finance, o acesso ao crédito tem evoluído!

 

Como funciona o mercado de crédito?

 

O mercado de crédito precisa de dois agentes para existir: o credor (ou seja, uma instituição financeira –  fintech ou banco tradicional) e o tomador de recurso, que pode ser a pessoa física ou a pessoa jurídica que está solicitando o montante em dinheiro.

Em termos práticos, o crédito pode ser oferecido em três formatos: a curto, médio ou longo prazo. Financiamentos de projetos ou recursos, por exemplo, costumam ser negociados com créditos a longo prazo, mas outros produtos de crédito podem ser ofertados a curto ou médio prazo – como os recursos necessários para a compra de um eletrodoméstico, para pagamento dos custos de uma emergência, entre outros.

Além disso, o cálculo para o valor final do crédito precisa levar em conta elementos como a forma de liquidez, as garantias oferecidas pelo tomador do recurso, os juros e, claro, o spread bancário.

 

Viabilizadores de projetos: quais são os produtos oferecidos no mercado de crédito?

 

Pode-se dizer que o crédito está na base de muitos movimentos da nossa sociedade. É ele que viabiliza os projetos de pessoas e empresas e também possibilita a aquisição dos mais variados produtos ou serviços.

 

Isso se dá, principalmente, pelos produtos mais tradicionais oferecidos no mercado de crédito:

  • Pessoas físicas: consignação, cheque especial, financiamento e cartão de crédito
  • Pessoas jurídicas: empréstimos para capital de giro e financiamento

 

Contudo, o mercado de crédito precisa entrar em uma nova fase ― ou melhor, fazer parte de um novo paradigma. É justamente sobre isso que o Antonio Soares, cofundador e CEO da Dock, falou na sua palestra durante o FEBRABAN TECH 2022:

 

Além do óbvio: 4 oportunidades para o mercado de crédito

 

Seguindo o raciocínio do vídeo acima, vale a pena destacar as quatro grandes oportunidades para players que querem se inserir no mercado de crédito:

 

1. Participação de novos players

 

Como falamos anteriormente, não são apenas as instituições com tradição no mercado de crédito que encontram oportunidades nesse setor.

Cada vez mais vemos novos players se consolidando, como fintechs e marcas do varejo. Esse também é um reflexo do desenvolvimento de novos tipos de produtos (sobre os quais falaremos logo mais), da especialização do atendimento dessas empresas a seus públicos e da democratização da tecnologia por meio de modelos de cartão de crédito white label.

Ou seja, as barreiras para os negócios que desejam incrementar sua oferta aos clientes por meio de crédito estão menores e, após o boom de contas digitais, há um movimento de expansão desse serviço para inclusão de crédito.

 

Leia também | Fintechs de nicho: o futuro das finanças se faz com inclusão e inovação

 

2. Implementação do Open Banking

 

Em toda a América Latina, avançam os projetos de Open Banking; em alguns países já em fase final de implementação, como acontece no Brasil com o Open Finance.

Essa transformação é extremamente propícia não apenas para o surgimento de novos players, mas também para uma série de incentivos e melhorias dentro do mercado de crédito:

  • Mais competitividade no setor, o que implica em oferta de produtos cada vez mais personalizados e acessíveis;
  • Novas linhas de crédito e maior flexibilização na hora de conceder o crédito. Isso é excelente para os desbancarizados e para a população que não costuma ser contemplada em planos traçados por bancos tradicionais;
  • Maior colaboração entre instituições financeiras tradicionais, fintechs e outros players, como plataformas de banco digital.

De forma geral, para um novo participante do setor, o Open Banking traz também mais segurança para que possa oferecer crédito com taxas mais justas. Afinal, ao contar com o histórico de seu cliente trazido de outra instituição, esse player pode entender os riscos com mais precisão.

 

3. Democratização do crédito e inclusão financeira

 

Não dá para falar do mercado de crédito na região sem falar da democratização do crédito e da inclusão financeira.

Isso é ainda mais relevante quando pensamos no processo de bancarização na América Latina que, embora em constante evolução, ainda precisa sanar problemas sérios ligados ao desenvolvimento econômico de diversas parcelas da população.

Como o Antonio Soares, CEO da Dock, destacou no vídeo que compartilhamos acima, criar fintechs, habilitar o Banking as a Service e permitir a abertura de contas digitais foi só o primeiro passo na batalha pela inclusão financeira.

O próximo passo é democratizar o crédito e, assim, levar para dentro do mercado financeiro pessoas e empresas que normalmente não seriam contempladas por esses serviços (como os desbancarizados ou parcialmente bancarizados). Essa é também uma oportunidade para os negócios, considerando o volume de pessoas e empresas ainda não atendidas plenamente pelo mercado atualmente.

 

4. Novos modelos e produtos de crédito

 

A ampliação do mercado de crédito na América Latina com a participação de novos players está relacionada, como já citamos, também ao advento de novos produtos de crédito ou à evolução de já existentes.

Entre eles, estão:

  • Cartões de crédito do tipo white label, que permitem maior personalização e oferecem tarifas mais atraentes;
  • O modelo Buy Now, Pay Later, também conhecido como BNPL, que já se consolidou no varejo dos Estados Unidos e Europa e tem grande potencial na América Latina.

 

Quer entender melhor essas oportunidades para o mercado de crédito? Escute este episódio do The AfterPay Podcast:

 

Como sua empresa pode participar do mercado de crédito?

 

A Dock tem um grande compromisso com a inclusão financeira e, sendo a oferta de crédito justo e transparente uma nova etapa para a sua consolidação, temos investido em viabilizar soluções de crédito por meio da nossa plataforma white label para o mercado de pagamentos e banking.

Oferecemos uma solução robusta de Credit Card as a Service, com a qual sua empresa pode oferecer uma linha de crédito em pouco tempo, enquanto nós cuidamos de todo o processo de regulamentação. Além disso, nós também oferecemos personalização total do cartão, já que trabalhamos com uma iniciativa 100% white label ― e as nossas APIs financeiras são abertas, garantindo um time to market mais rápido e uma implementação ágil.

 

Quer entender o que nos move a evoluir o universo financeiro? Assista ao nosso vídeo manifesto: 

 

Mercado de crédito: o que você viu neste texto?

 

  • O mercado de crédito é responsável pela “intermediação financeira”, ou seja: pela troca de montantes entre credores e tomadores de recursos.
  • O momento é de oportunidade dentro do mercado de crédito na América Latina, pois atualmente estão despontando várias tendências e oportunidades interessantes, além da diversificação de players do setor com fintechs e varejistas.
  • O novo desafio para o mercado de crédito vai ser o de democratizar o crédito e, assim, levar para dentro do mercado financeiro pessoas e empresas que normalmente não seriam contempladas com linhas de crédito.
  • Novos produtos do mercado de crédito na América Latina incluem cartões de crédito do tipo white label e o modelo Buy Now, Pay Later.

 

Artigos relacionados

Quer ficar por dentro das últimas novidades no mercado de pagamentos e digital banking?

Inscreva-se na nossa newsletter mensal:

    Email enviado Inscrição realizada! OK