O que fazem as bandeiras de cartão?
saibamais

O que fazem as bandeiras de cartão?

Os cartões como forma de pagamento estão cada vez mais presentes entre os brasileiros. Segundo o SPC Brasil, 52 milhões de pessoas no país utilizam o cartão de crédito para fazer compras. 

No entanto, grande parte dos portadores de cartões bandeirados, seja de crédito ou débito, não sabem qual é o papel que as bandeiras desempenham nas transações financeiras. 

Pensando nisso, neste artigo vamos explicar o que são bandeiras de cartão e como elas influenciam na hora da compra de um serviço ou produto. 

Confira!

O que são bandeiras de cartão?

As bandeiras de cartão são como uma “marca”, sendo as responsáveis por determinar se um cartão vai ser aceito ou não pelas maquininhas utilizadas nos pontos de venda.

Isso porque elas realizam a função de intermediar as transações de venda entre a operadora do cartão bandeirado dos consumidores e o estabelecimento comercial em que o pagamento é feito.

Assim, por serem ou instituidor do arranjo de pagamento, as bandeiras de cartão estabelecem as regras e termos de uso e validação dos locais que vão receber os pagamentos de clientes, abrindo caminho para o uso do cartão. Quanto mais popular e difundida for a marca da bandeira, maiores são as chances de ela ser aceita nos estabelecimentos comerciais.

Bandeiras menos conhecidas muitas vezes não são aceitas em alguns pontos comerciais, especialmente em locais mais afastados dos grandes centros. Por isso, podem não ser tão vantajosos para alguns consumidores.

Outra responsabilidade das bandeiras de cartão é o desenvolvimento de tecnologias para possibilitar uma conexão segura e leitura ágil do cartão, além de garantir o repasse eficaz dos valores aos proprietários de negócios.

Embora ainda se confunda, vale ressaltar que as bandeiras de cartão não são a mesma coisa que as operadoras ou emissoras de cartões. Essas três partes desempenham papéis diferentes nas transações financeiras.

As instituições emissoras são responsáveis por gerenciar os cartões, determinando, por exemplo, os limites de crédito para comprar ou gerindo o saldo dos portadores daquelas contas.

No caso de Instituições Financeira, elas também emitem e recebem o pagamento das faturas e se comunicam com os consumidores quando é preciso solucionar problemas como cobranças indevidas ou situações de inadimplência. 

as operadoras de cartão, também conhecidas como adquirentes, ficam a cargo de realizar a comunicação dos dados de cada transação de venda entre o estabelecimento comercial, as bandeiras de cartão e as emissoras. 

Geralmente, essas são as empresas que fornecem as maquininhas de cartão para os pontos comerciais. Você deve conhecer algumas marcas de operadoras como Cielo, Rede, Stone, Safra, entre outras. 

Quais são os papéis das bandeiras de cartão?

Fotografia na qual é possível ver uma pessoa devolvendo o cartão para outra pessoa após tê-lo passado na máquina de cartão.

Entenda mais sobre quais papéis as bandeiras dos cartões exercem.

As bandeiras de cartão desempenham uma função essencial nas transações de pagamento, pois são responsáveis pelo sistema e tecnologia que irão permitir que os cartões possam funcionar e a aprovação de uma compra feita com o cartão.

Para você entender melhor a importância do papel delas, vamos explicar melhor como funciona essa aprovação. 

Quando o consumidor decide fazer uma compra, ele passa o cartão na maquininha e insere a senha, autorizando a cobrança (ou, no caso de compras online, digita os dados do cartão no check out). 

Nesse momento, a adquirente contratada pelo estabelecimento é acionada e entra em contato com a bandeira do cartão, que vai registrar a transação e direcioná-la para a instituição emissora, que normalmente é um banco, instituição de pagamento ou instituição financeira.

A emissora vai, então, verificar se o portador do cartão tem saldo disponível na conta ou limite de crédito necessário para efetuar a compra. Se estiver tudo certo, o banco comunica à bandeira do cartão, que deve autorizar a operação, fazendo com que a adquirente libere a finalização da compra. 

Todo esse processo é feito de forma automatizada, e, embora pareça longo, demora no máximo 8 segundos. É o tempo entre você inserir o seu cartão na maquininha em uma loja e receber a mensagem de “Transação aprovada” e, em seguida, “Retire o seu cartão”. 

São as adquirentes que vão repassar aos lojistas os valores das compras feitas por cartão, mediante a cobrança de algumas taxas e prazo de geralmente 30 dias.

No caso de e-commerces, as transações ainda são intermediadas pelos gateways de pagamento ou pelas subadquirentes, também conhecidas como facilitadoras. 

Essas empresas ajudam a processar os pagamentos protegendo contra fraudes e vazamentos de dados dos compradores. Alguns exemplos de subadquirentes bastante conhecidos no mercado são PayPal, Moip e PagSeguro.

Já os gateways de pagamento têm a mesma função de processar o check out com segurança, mas por meio de um software desenvolvido pelo próprio site de e-commerce. Essa é uma opção mais vantajosa para lojas virtuais com grande volume de vendas. 

Esses intermediadores são importantes para evitar a ocorrência de problemas na transação, como é o caso do chargeback, um cancelamento de compra solicitado pelo cliente devido a indícios de fraudes no pagamento ou erros na cobrança. 

Todos os envolvidos no processamento e aprovação das transações cobram taxas sobre o serviço prestado. No caso das bandeiras de cartão, ela é chamada de tarifa de acesso, uma taxa que dá direito ao “uso da marca”, e recai sobre a instituição emissora e também sobre a adquirente. 

Outros participantes:

Adquirente ou credenciadora

As adquirentes (ou credenciadoras) são responsáveis por credenciar os estabelecimentos para possa aceitar os cartões bandeirados como formas de pagamento, além de conectá-los à bandeira

Elas capturam as informações, passam os dados para a bandeira, processam e liquidam as transações para a conta de recebimento dos estabelecimentos credenciados.

Processadora de pagamento

As processadoras são empresas autorizadas no processo de transações com cartões bandeirados. Geralmente são nomeadas pelo comerciante. Ainda existem dois tipos de processadoras: front-end e back-end.

Emissor

Os emissores são Instituições Financeiras e de Pagamento que têm a licença das bandeiras para emitir cartões bandeirados, oferecer crédito e estabelecer limites aos portadores. São responsáveis pela validação e liberação do portador do cartão para realizar as transações

Principais bandeiras de cartão do mercado

Fotografia de um porta cartões com três cartões de diferentes bandeiras de cartão.

Conheça as principais bandeiras de cartão do mercado e veja qual é mais vantajosa para seu negócio.

Agora que você já sabe o que são bandeiras de cartão, é importante conhecer quais são as principais marcas em atuação no mercado brasileiro e suas características. Veja:

  • Visa: É uma das mais conhecidas bandeiras de cartão do mundo. Aceita em cerca de 30 milhões de estabelecimentos espalhados por 200 países, a Visa soma mais de 2 bilhões de clientes. 
  • Mastercard: Ao lado da Visa, a Mastercard também é uma das líderes de mercado. Presente em 210 países, essa bandeira é aceita em aproximadamente 35 milhões de pontos comerciais em todo o mundo. Atualmente, tem cerca de 700 milhões de cartões em circulação; 
  • American Express: Também conhecida como Amex, essa bandeira geralmente está reservada para clientes com maior renda e poder de compra. Por essa razão, é menos utilizada do que Visa ou Mastercard. Hoje, a Amex tem cerca de 57 milhões de usuários, e está presente em um milhão de estabelecimentos no Brasil e mais de 13 milhões no planeta. 
  • Diners Club: Assim como a American Express, a Diners Club também costuma ser direcionada a usuários com renda mais elevada. Ela está presente em 190 países e é aceita em mais de 28 milhões de locais
  • Elo: Primeira bandeira de cartão totalmente brasileira, a Elo foi criada pelo Banco do Brasil, Bradesco e Caixa Econômica Federal. A marca tem crescido consideravelmente no país, sendo a terceira mais utilizada pelos brasileiros.  

Se você está buscando uma bandeira de cartão para o seu negócio, é importante levar em consideração as características de cada uma das marcas disponíveis no mercado antes de fazer a sua escolha. 

As mais conhecidas, como Visa e Mastercard, têm como vantagem o maior número de estabelecimentos credenciados. No entanto, eventualmente podem possuir taxas mais altas sobre as transações. 

Já bandeiras direcionadas a usuários de renda mais elevada têm como principal vantagem os benefícios oferecidos aos clientes, como programas de pontos e milhas exclusivos, além de acesso às salas VIP de aeroportos. Contudo, são menos aceitas e também podem ter taxas mais significativas. 

Uma alternativa que tem ganhado cada vez mais espaço no mercado é o white label, ou também cartão híbrido, em que é emitido com a marca do seu negócio e possui uma bandeira, como Visa, Mastercard e Elo e os consumidores podem utilizá-lo em outros estabelecimentos. Isso é possível através do compartilhamento de frações da sua permissão para a emissão de cartões, uma forma mais simples de acessar este serviço e entregar cartões de débito ou crédito pré-pago para os clientes de empresas parceiras.

Na prática, isso significa que as empresas podem oferecer aos seus clientes qualquer serviço financeiro de forma isolada e personalizada, sem precisar passar pelos processos complexos de desenvolvimento e lidar com toda a burocracia normalmente envolvida.  Mas, vale destacar que para que uma empresa ou Instituição Financeira ou de Pagamento possa emitir cartões bandeirados é precisa estar homologada de acordo com os critérios da bandeira.

O BaaS permite que negócios de diferentes segmentos possam disponibilizar os mesmos serviços que um banco, como, por exemplo, transferência bancária, contas digitais, geração de boletos de cobrança, transações P2P, e emissão de cartões de crédito. 

Optar por um cartão white label por meio do BaaS é uma boa alternativa para empresas que buscam taxas atrativas, autonomia e agilidade na implementação. Além disso, permite que os negócios possam ter foco nos próprios serviços, sem preocupação com o gerenciamento de todos os processos de operação bancária. 

Para acessar o Banking as a Service, o seu empreendimento deve contratar uma plataforma que ofereça esse tipo de serviço. Se você ficou interessado nesse modelo, venha saber mais e participar da experiência Dock!

Botão para experiência Dock.

Voltar

DeepDock Materiais exclusivos e análises amplas para
quem quer se aprofundar sobre o nosso negócio.
E-books, infográficos, whitepapers, pesquisas e cases.

Acessar gratuitamente

Você está pronto para se tornar um
pioneiro do banking para empresas
no Brasil?

Quero abrir o meu banco