[Febraban Tech] Como o Banking of Things revoluciona o setor e cria oportunidades em banking e pagamentos

Publicado em 29 maio 2024.

Tempo de leitura 9 minutos de leitura

Pagamentos automáticos, notificações inteligentes sobre investimentos, serviços financeiros hiperpersonalizados. Essa realidade está cada vez mais próxima com o Banking of Things. Mas afinal, o que é o Banco das Coisas e como ele está transformando o setor financeiro?

O setor de pagamentos e banking já utiliza a Internet das Coisas para melhorar a coleta de dados, e os consumidores costumam usar digital wallets integradas com smartphones e smartwatches para fazer compras. Mas a tendência é que essa fusão fique ainda maior com o Banking of Things (BoT), uma inovação que promete revolucionar o mercado.

Neste artigo, vamos tratar sobre o Banco das Coisas, de que forma esse fenômeno oferece novas oportunidades para o setor financeiro e quais as tendências do BoT para os próximos anos.

*Este artigo faz parte da cobertura da Dock no Febraban Tech.

 

O que é Banking of Things

 

Banking of Things O Banco das Coisas, em português, é uma infraestrutura que aproveita informações de dispositivos para oferecer mais e melhores serviços financeiros a pessoas e empresas. Combinando Internet of Things com finanças, o BoT promete redefinir a interação das pessoas com os pagamentos e os serviços bancários.

 

O Banking of Things (BoT) refere-se à integração de tecnologias da Internet das Coisas (IoT) com serviços financeiros, permitindo que dispositivos conectados (como smartphones e wearables) possam realizar transações, pagamentos e outras atividades bancárias de forma automática e segura.

O BoT permite oferecer uma experiência mais conveniente para os clientes, além de melhorar a eficiência operacional das empresas e favorecer a personalização de serviços financeiros adaptados às necessidades individuais dos usuários.

Um exemplo de utilização do BoT é representado por assistentes virtuais, como a Alexa da Amazon, que podem realizar tarefas bancárias simples — verificar saldos, pagar contas e até transferir dinheiro, tudo por comando de voz.

Os pagamentos automáticos são outro exemplo de BoT, permitindo um gerenciamento mais eficiente das finanças. Nesse caso, dispositivos conectados conseguem monitorar o consumo de energia e pagar as contas automaticamente. Isso facilita a vida dos consumidores e oferece insights sobre os padrões de uso para pensar em estratégias de economia de energia.

Ainda no universo das finanças, com o BoT, os usuários podem monitorar seus extratos e receber notificações em tempo real. Por exemplo, um smartwatch pode alertar o usuário sobre gastos excessivos e sugerir transferências de dinheiro entre contas.

 

Leia também | Chat GPT e meios de pagamento: saiba como a IA está impactando o setor financeiro

 

Banking of Things, IoT e 5G

 

A relação entre o Banking of Things, a Internet of Things (IoT) e a tecnologia 5G é importante para a evolução dos serviços financeiros e a transformação digital do setor de banking e pagamentos.

De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a tecnologia 5G já está se popularizando no Brasil: 20,5 milhões de pessoas utilizam essa modalidade de conexão, segundo dados de 2023.

Para as empresas, o 5G oferece a infraestrutura de conectividade avançada com maior largura de banda, baixa latência e capacidade para conectar um grande número de dispositivos ao mesmo tempo.

Por isso, o 5G é capaz de suportar o volume de dados e a comunicação em tempo real entre os dispositivos IoT e os sistemas financeiros. Essa integração permite que os clientes realizem transações financeiras de forma rápida, segura e conveniente, utilizando seus dispositivos conectados.

O 5G também contribui para a segurança das transações financeiras no ecossistema do Banking of Things. A conectividade mais otimizada e estável reduz a vulnerabilidade dos dispositivos diante de interrupções e ataques cibernéticos, garantindo que os dados sensíveis sejam transmitidos de forma segura.

Com a menor latência, a detecção e a resposta a fraudes podem ser quase instantâneas, melhorando a segurança dos sistemas bancários conectados.

 

Como funciona o BoT

 

O Banking of Things (BoT) envolve uma arquitetura complexa, com diversos componentes-chave que trabalham em conjunto para coletar, transmitir e processar informações, permitindo que dispositivos conectados realizem transações financeiras, pagamentos, controle de despesas e outras atividades bancárias.

A arquitetura do BoT é composta por elementos essenciais, como:

  • Sensores IoT;
  • Gateways;
  • Redes de comunicação;
  • Plataformas de análise de dados;
  • Sistemas bancários integrados.

Esses componentes interagem para criar um ecossistema que viabiliza a integração entre dispositivos IoT e serviços financeiros.

Além disso, o fluxo de dados e de comunicação no BoT é fundamental para o funcionamento do sistema. Os sensores IoT coletam informações em tempo real, que são transmitidas por meio de redes de comunicação seguras, como a própria tecnologia 5G.

Essas informações são processadas em plataformas de análise de dados, que as integram aos sistemas bancários, permitindo a realização de transações, pagamentos e outras atividades financeiras de forma automática e eficiente.

 

Leia também | Tokenização: o que é e qual seu impacto nos serviços financeiros?

 

Oportunidades para o setor de banking e pagamentos com o BoT

 

O Banking of Things cria diversas oportunidades para o setor de banking e de pagamentos. Essa abordagem permite desenvolver soluções mais seguras, rápidas e convenientes para o setor financeiro e para os clientes.

Essa tecnologia otimiza a criação de soluções de pagamento automatizadas, monitoramento de despesas e controle de ativos, ajudando a proteger as transações financeiras e mantendo os usuários informados sobre suas atividades bancárias.

Além disso, por meio da automação de processos e da coleta e análise de dados em tempo real, o BoT pode aprimorar a eficiência operacional. Essa abordagem permite que os bancos, as fintechs, os processadores de pagamentos e outras empresas que oferecem serviços financeiros otimizem suas operações, reduzindo custos e aumentando a produtividade.

O Banking of Things também permite enriquecer muito a experiência do cliente, já que possibilita o desenvolvimento de serviços personalizados e uma interação mais fluida entre o usuário e a organização. Com o BoT, os clientes podem acessar e gerenciar suas finanças de forma mais eficiente, fortalecendo seu vínculo com a instituição.

 

Banco das coisas: principais tendências

 

O Banking of Things (BoT) está evoluindo com força total, acompanhando as tendências tecnológicas mais recentes. Uma das principais tendências é a adoção de tecnologias avançadas de Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning ou aprendizado de máquina para aprimorar a análise de dados e a tomada de decisões.

Esses recursos permitem que os sistemas financeiros conectados processem um grande volume de informações, oferecendo soluções financeiras personalizadas e mais eficientes para os clientes.

Outra tendência é a expansão do uso de wearables e automóveis conectados para realizar transações financeiras. Os carros equipados com a tecnologia BoT podem realizar pagamentos automáticos em pedágios e estacionamentos, por exemplo.

Conforme aumenta a popularidade desses dispositivos, os bancos e as organizações estão desenvolvendo integrações seamless para que os clientes possam efetuar pagamentos, monitorar suas finanças e gerenciar seu dinheiro.

 

Dispositivos e tecnologias que são tendência em BoT

 

Sensores instalados em caixas eletrônicos são outro exemplo de inovação. Esses dispositivos podem monitorar continuamente o estado da máquina e reportar problemas ou necessidades de manutenção imediata aos operadores, prevenindo falhas e otimizando a eficiência das transações bancárias.

Os eletrodomésticos inteligentes também são uma tendência no universo de BoT. Geladeiras e máquinas de café conectadas podem encomendar automaticamente itens em falta, como filtros ou cápsulas de café, debitando o valor diretamente da conta digital do usuário.

Além disso, o desenvolvimento de soluções de pagamento sem contato e biometria vem ganhando destaque no Banking of Things. Essas tecnologias permitem que o cliente realize transações com maior agilidade e fique protegido contra fraudes, dispensando a necessidade de cartões físicos ou o uso de senhas.

Com a rápida evolução na área de BoT, outras essas tendências devem se consolidar e mais inovações podem surgir, transformando ainda mais a forma como os usuários interagem com os serviços financeiros.

As possibilidades trazidas pelo Banco das Coisas são inúmeras. Para estar por dentro das tendências do setor e oferecer uma experiência cada vez melhor aos seus clientes, conte com a Dock!

 

Banking of Things: o que você viu neste artigo

 

  • O Banking of Things (BoT), ou Banco das Coisas, é o resultado da integração de IoT com serviços financeiros, permitindo transações automáticas e seguras por dispositivos conectados.
  • Os principais benefícios do BoT são: conveniência para clientes, eficiência operacional para empresas e personalização dos serviços financeiros.
  • A tecnologia 5G é importante para o BoT, porque oferece alta largura de banda e baixa latência, suportando a comunicação em tempo real entre dispositivos IoT e sistemas bancários.
  • A arquitetura do BoT envolve sensores IoT, gateways, redes de comunicação, plataformas de análise de dados e sistemas bancários integrados.
  • O BoT melhora a eficiência operacional dos bancos, empresas que oferecem serviços financeiros e processadores de pagamentos, otimizando operações, reduzindo custos e aumentando a produtividade.
  • O BoT permite desenvolver soluções de pagamento automatizadas, monitoramento de despesas e controle de ativos, proporcionando segurança e conveniência para os usuários.
  • As tendências em BoT incluem o uso de Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquina para análise de dados, expansão de wearables e automóveis conectados para realizar transações financeiras, eletrodomésticos inteligentes e desenvolvimento de soluções de pagamento sem contato e biometria para maior segurança e agilidade.

 

Artigos relacionados:

 

Quer ficar por dentro das últimas novidades no mercado de pagamentos e digital banking?

Inscreva-se na nossa newsletter mensal:
Email enviado Inscrição realizada! OK