Blockchain além do hype

Publicado em 14 de julho de 2022.

Tempo de leitura 4 minutos de leitura

Está todo mundo falando sobre blockchain. Mas você sabe o que é essa tecnologia? Será que ela pode ser usada em seu negócio? Neste artigo, Lucas Zarife, Business Architect da Dock, comenta a aplicabilidade e o potencial da blockchain para as empresas.

As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade única e exclusiva do autor.

 

Afinal, o que é blockchain?

A blockchain é um livro contábil compartilhado, imutável e descentralizado. Ela é composta por uma série de blocos de transações, amarrados uns nos outros, que oferecem aos usuários um ledger público, ou seja, um livro de registros auditável por qualquer pessoa.

 

Como aplicar a blockchain?

Apesar de ser uma tecnologia que está se popularizando muito nos últimos anos, a blockchain não é aplicável a qualquer modelo de negócio.

É uma tecnologia altamente redundante, custosa e pouco escalável na maioria dos casos, já que uma cópia do livro contábil é mantida em todos os “nós” – entenda usuários – da rede.

A descentralização, ou seja, a ausência de um intermediário para as transações, é uma característica que pode ser interessante para quem deseja um nível mais alto de soberania financeira. Porém, tem um grande impacto na capacidade da rede ser escalável e se proteger de ataques maliciosos.

Desse modo, a maioria das empresas se beneficiariam muito mais de um database ou um ledger centralizado – e consequentemente do controle e da escalabilidade que essas soluções entregam, do que de uma blockchain.

 

Assim, a decisão de incorporar essa tecnologia a um negócio deve ser muito bem pensada, e duas perguntas são essenciais no processo:

  • Qual blockchain será usada e com qual propósito?
  • Uma nova blockchain será criada ou será usada uma já existente, que sobreviveu ao teste do tempo?

 

Blockchain: dos criptoativos aos NFTs

A blockchain é uma tecnologia disruptiva, inovadora e que tem o potencial de mudar totalmente a maneira como as pessoas se relacionam com o dinheiro. Entretanto, é necessário ter cautela com a sua aplicação aos negócios e um alto nível de compreensão das consequências tecnológicas e financeiras ao aderi-la.

Ao mesmo tempo, é notória a demanda de mercado pela aquisição de Bitcoin e outros criptoativos a um nível individual. Hoje, no Brasil, existem mais investidores de criptomoedas do que na bolsa de valores.

Com o aumento da inflação, existe um perfil de pessoas que se sentem inclinadas a participar de outro sistema monetário como forma de seguro contra a desvalorização constante das moedas nacionais. Nesse sentido, o aspecto financeiro e as propriedades monetárias do Bitcoin são os principais atrativos para este grupo.

Existe ainda um outro perfil que vê na blockchain uma plataforma para a construção de contratos inteligentes, cartórios ou plataformas digitais de registros imutáveis. A inovação tecnológica com o potencial de mudar até mesmo o mercado da arte, através de tokens não-fungíveis (NFTs), é o aspecto que mais atrai este segundo grupo.

 

Além do hype: a democratização da blockchain

Por meio da blockchain, o seu negócio pode trabalhar de maneira segura como um facilitador para os clientes, sejam eles bitcoiners, etherians ou colecionadores de NFTs.

Para levar a blockchain além do hype, é preciso desenvolver a infraestrutura que facilitará o acesso e a democratização dessa tecnologia para os indivíduos, famílias e empresas interessadas em fazer parte desse novo ecossistema – isso talvez seja até mais relevante do que construir mais blockchains.

 

Artigos relacionados:

Quer ficar por dentro das últimas novidades no mercado de pagamentos e digital banking?

Inscreva-se na nossa newsletter mensal:

    Email enviado Inscrição realizada! OK